“Eu queria deitar no seu colo. Eu queria te abraçar. Eu queria estar com você.”
P.S. Eu te amo.  (via motivando)

“Odiava aquele tom choroso na própria voz, mas não consigo evitá-lo.”
Encarrilar. (via autorias)

“Quero que ele veja o quanto mudei por causa dele, na esperança de que seu riso congelado saia do automático e eu ganhe um único sorriso verdadeiro.”
Tati Bernardi. (via procenio)

“Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto. Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las. Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos. Que posso usar o meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando. Eu aprendi que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida. Que por mais que se corte uma pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho. Aprendi que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência. Mas, aprendi também que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.”
William Shakespeare (via procenio)

“De manhã, quando você acorda eu gosto de acreditar que você está pensando em mim, e quando o sol entra no quarto pela janela
eu gosto de acreditar que você estava sonhando comigo.”
Birdy
(via shelter-is)

“Mas ninguém se incomodou em perguntar como eu me sentia.”
— O diário de Anne Frank. (via animicida)

“Aprendi que amores eternos podem acabar em uma noite, que grandes amigos podem se tornar grandes inimigos, que o amor sozinho não tem a força que imaginei. Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno, que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal, gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos. Que os poucos amigos que te apoiam na queda, são muito mais fortes do que os muitos que te empurram. Que o “nunca mais” nunca se cumpre, que o “para sempre” sempre acaba, que minha família com suas mil diferenças, está sempre aqui quando eu preciso. Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe desde que o mundo é mundo, que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo. Que vou cair e levantar milhões de vezes, e ainda não vou ter aprendido tudo.”
William Shakespeare. (via procenio)

“Confesso que às vezes me dão umas crises de choro que parecem não parar, um medo e ao mesmo tempo uma certeza de tudo que quero ser, que quero fazer. Confesso que você estava em todos esses meus planos, mas eu sinto que as coisas vão escorrendo entre meus dedos, se derramando, não me pertecendo.”
Caio Fernando Abreu.   (via procenio)

“Eu me sinto às vezes tão frágil, queria me debruçar em alguém, em alguma coisa. Alguma segurança. Invento historinhas para mim mesmo, o tempo todo, me conformo, me dou força. Mas a sensação de estar sozinho não me larga. Algumas paranoias, mas nada de grave. O que incomoda é esta fragilidade, essa aceitação, esse contentar-se com quase nada. Estou todo sensível, as coisas me comovem.”
Caio Fernando Abreu. (via procenio)

“E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará. A moça - que não era Capitu, mas também tem olhos de ressaca - levanta e segue em frente. Não por ser forte, e sim pelo contrário: por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”
Machado de Assis.   (via aluguefelicidade)

“Garotas não sabem lidar muito bem com o silêncio. Na indiferença, elas sempre se entregam.”
Gabito Nunes.   (via prescrevi)

“As palavras não foram ditas, mas decididamente estavam lá, em algum ponto.”
A Menina Que Roubava Livros.     (via autorias)


“Ah, o abraço… Tem coisa melhor do que encostar a cabeça no peito e ficar ouvindo o coração de quem a gente ama batendo?
Restos de um naufrágio. (via autorias)

“Olhou pro céu e prometeu a si mesmo que seria feliz.”
Alexandre Andrade. (via construindoversos)

March 11 [...]
Ter vinte e poucos anos não quer dizer nada. Trinta. Quarenta. Quinze. Vinte. Noventa. O que importa, no fundo, é quem você é quando está sozinho. Como você é quando está acompanhado. O que sobra quando a luz apaga. O que resta quando o sol acorda.
+